{'atualizado_em': None, 'breadcrump': '/dom', 'dados': {'destaque': [{'titulo': None, 'img': None, 'descricao': None}], 'foto': [], 'tags': [], 'has_galeria': False, 'has_audio': False, 'data_edicao': '2017-08-13', 'has_video': False, 'quotes': [], 'autor': [], 'antesdepois': [], 'video': [DictSql({'embed': '', 'id_video': 27191})], 'editor': True, 'titulo': 'Atletismo. Brasileiras terminam em s\xe9timo no 4x100m', 'tipo_noticia': 'Normal', 'corpo': '


O quarteto do Brasil não conseguiu subir ao pódio, na noite de ontem, após disputar a final da prova do 4x100 feminino, no Mundial de Atletismo de Londres, na Inglaterra. Rosângela Santos, Franciela Krasucki, Ana Claudia Lemos e Vitória Rosa, que formaram a equipe, terminaram na 7ª posição com o tempo de 42.63, no penúltimo dia de competições.


Favoritas na prova, as atletas dos Estados Unidos cruzaram a linha de chegada na primeira colocação com o tempo de 41s82, ficando com a medalha de ouro. A prata ficou com a equipe da casa, a Grã-Bretanha.

Se no time masculino o sentimento foi de frustração pela lesão de Usain Bolt, o quarteto feminino da Jamaica garantiu a medalha de bronze.


O time do Brasil largou com Franciela, que não fez uma boa largada e dificultou a recuperação do grupo no restante da prova. Atleta cearense do quarteto, Ana Cláudia Lemos foi a segunda a entrar em ação, passando o bastão para Vitória Rosa. Principal corredora do grupo na atualidade, Rosângela Santos fechou a participação das brasileiras.


“Cumprimos a nossa missão, melhorando o nosso resultado em relação à semifinal. Foi um ano difícil em que eu e a Franciela tivemos contusões”, disse a cearense Ana Claudia.


Sétima colocada nos 100 metros, o melhor resultado de uma atleta sul-americana na história do Mundial, Rosângela disse que agora é pensar em melhorar para as próximas competições. “Não dá para lamentar. O bicho pegou desde a largada. Estados Unidos, Grã-Bretanha, Jamaica, Alemanha estão melhor do que a gente. Vamos pensar para as próximas competições”, comentou a brasileira.


Com a participação do quarteto feminino, o Brasil terminou a competição em Londres sem medalhas. Destaque da equipe masculina, Thiago André finalizou os 800m na sétima posição. (Lucas Mota/com Agência Brasil)  \t\t\t\t\t

', 'descricao': '', 'titulo_categoria': '2\xb0 clich\xea.dom'}, 'expira_em': None, 'seo_description': '', 'atualizado_datahora': None, 'content_published': True, 'seo_keywords': '', 'id_aplicativo': 1, 'voto': 0, 'id_treeapp': 16, 'publicado': True, 'acesso': 23, 'comentario': '', 'id_site': 184, 'publicado_em': '2017-08-12 20:52', 'id_content': 5826644, 'url': 'https://www.opovo.com.br/jornal/dom/2017/08/atletismo-brasileiras-terminam-em-setimo-no-4x100m.html', 'seo_title': 'Atletismo. Brasileiras terminam em s\xe9timo no 4x100m', 'id_conteudo': 36064L, 'meta_type': 'noticia', 'titulo': 'Atletismo. Brasileiras terminam em s\xe9timo no 4x100m', 'creators': [], 'schema': 'noticia_147507931171'}
2° clichê.dom

Atletismo. Brasileiras terminam em sétimo no 4x100m

12/08/2017 | 20:52


O quarteto do Brasil não conseguiu subir ao pódio, na noite de ontem, após disputar a final da prova do 4x100 feminino, no Mundial de Atletismo de Londres, na Inglaterra. Rosângela Santos, Franciela Krasucki, Ana Claudia Lemos e Vitória Rosa, que formaram a equipe, terminaram na 7ª posição com o tempo de 42.63, no penúltimo dia de competições.


Favoritas na prova, as atletas dos Estados Unidos cruzaram a linha de chegada na primeira colocação com o tempo de 41s82, ficando com a medalha de ouro. A prata ficou com a equipe da casa, a Grã-Bretanha.

Se no time masculino o sentimento foi de frustração pela lesão de Usain Bolt, o quarteto feminino da Jamaica garantiu a medalha de bronze.


O time do Brasil largou com Franciela, que não fez uma boa largada e dificultou a recuperação do grupo no restante da prova. Atleta cearense do quarteto, Ana Cláudia Lemos foi a segunda a entrar em ação, passando o bastão para Vitória Rosa. Principal corredora do grupo na atualidade, Rosângela Santos fechou a participação das brasileiras.


“Cumprimos a nossa missão, melhorando o nosso resultado em relação à semifinal. Foi um ano difícil em que eu e a Franciela tivemos contusões”, disse a cearense Ana Claudia.


Sétima colocada nos 100 metros, o melhor resultado de uma atleta sul-americana na história do Mundial, Rosângela disse que agora é pensar em melhorar para as próximas competições. “Não dá para lamentar. O bicho pegou desde a largada. Estados Unidos, Grã-Bretanha, Jamaica, Alemanha estão melhor do que a gente. Vamos pensar para as próximas competições”, comentou a brasileira.


Com a participação do quarteto feminino, o Brasil terminou a competição em Londres sem medalhas. Destaque da equipe masculina, Thiago André finalizou os 800m na sétima posição. (Lucas Mota/com Agência Brasil) 

  • Imóveis
  • Veículos