PUBLICIDADE
Esportes
PONTAPÉ INICIAL

Torneio mais rentável e caminho mais rápido para Libertadores: Copa do Brasil começa nesta terça

Quando River-PI e Fluminense se enfrentarem nesta terça-feira, 5, às 20h30 (horário de Fortaleza), a CdB terá oficialmente iniciado

15:58 | 05/02/2019
Foto: Divulgação/CBF
Foto: Divulgação/CBF

A espera acabou. O torneio mais rentável do futebol brasileiro dá o seu pontapé inicial nesta terça-feira, 5, quando River-PI e Fluminense se enfrentarem em Teresina, no jogo que configura a abertura da Copa do Brasil. A partida está marcada para as 20h30 no horário de Fortaleza.

Em relação a caminhada dos times cearenses, ela só começa nesta quarta-feira, 6, quando Ceará e Atlético-CE fizerem suas estreias na competição. O Alvinegro visita o Central-PE, às 21h15, já a Águia recebe o Joinville no Estádio Presidente Vargas às 20h30. Ambos horários locais. 

O Ferroviário, outra equipe cearense que joga na primeira fase, só irá entrar em campo na quinta-feira, 7. Enfrenta o Corinthians no Estádio do Café, em Londrina, onde o jogo foi transferido após acordo com empresários, que compraram o mando do jogo por R$ 450 mil livres - dinheiro, inclusive, já está na conta do Tubarão.

O Esportes O POVO preparou um guia básico da Copa do Brasil 2019, confira.

REGULAMENTO

As duas primeiras fases serão disputadas em jogo único. Na primeira, o time visitante, melhor ranqueado, tem a vantagem de se classificar com o empate ou a vitória. Já o dono da casa precisará vencer para avançar de fase. Na segunda, caso aconteça a igualdade em 90 minutos, disputa por penalidades para definir quem passa. Quem triunfar, claro, está na terceira fase.

A partir da terceira até a final, jogos de ida e volta sem o gol qualificado marcado fora de casa, sendo assim, caso uma igualdade na soma dos placares aconteça, o jogo vai para disputa de pênaltis.

A primeira fase começa com 80 participantes, avançando 40. Na segunda, passam 20. Chegando na terceira, dez vão à quarta etapa, que, finalmente, vencem cinco. Essas equipes se juntam às 11 equipes que entram direto nas oitavas de final (oito clubes da Libertadores, dois campeões de copas regionais e o campeão da Série B). Essa fase é a que o Fortaleza entra.

PREMIAÇÃO

Remodelada nos últimos anos, a Copa do Brasil foi remodelada e passou a ser de grande valia financeiramente falando. Antes, a importância do torneio centrava apenas na vaga à Libertadores do ano seguinte para o campeão. Contudo, a premiação aumentada totaliza, em 2019, R$ 291 milhões, R$ 12 milhões a mais que o ano passado, o que faz ser a galinha dos ovos de ouro até mesmo dos clubes que não possuem favoritismo no torneio.

Nas primeira e segunda fases, o prêmio é dividido em três grupos: o 1º é composto pelos times que estão no top-15 do ranking da CBF; o 2º é formado por equipes que não estão nos 15 melhores lugares do ranking, mas são da Série A (caso do Ceará); o 3º são os demais clubes.

O Grupo 1, na primeira etapa, tem premiação de R$ 1,05 milhões. No 2 (caso do Ceará), os times ganham R$ 920 mil pela participação. Já no 3 (situação de Ferroviário e Atlético-CE), levam R$ 525 mil. Já na segunda fase, os valores ficam, respectivamente: R$ 1,250 milhões, R$ 990 mil e R$ 625 mil.

A partir da terceira fase da Copa do Brasil, os valores ficam únicos para todos. Confira uma tabela dos clubes:

- Terceira fase: R$ 1,45 milhões;

- Quarta fase: R$ 1,9 milhões;

- Oitavas de final: R$ 2,5 milhões (Fortaleza entra nesta fase);

- Quartas de final: R$ 3,1 milhões;

- Semifinais: R$ 6,7 milhões;

- Vice-campeão: R$ 21 milhões;

- Campeão: R$ 52 milhões.

IMPORTÂNCIA

Em 2018, o Ferroviário mostrou a relevância que a Copa do Brasil tem para clubes com baixos orçamentos anuais se comparado aos grandes do País. Por chegar até a quarta fase da competição, o Tubarão faturou R$ 4,3 milhões e todo esse dinheiro foi utilizado para melhoras estruturais, de elenco e até mesmo no planejamento, com passagens aéreas pagas do próprio bolso, por exemplo. Isso ajudou no acesso à Série C e título da D.

O clube cearense virou exemplo recente da importância que a Copa do Brasil tem para equipes que buscam uma ascensão. Mas existe outro motivo de relevância no certame: é o caminho mais rápido para a Libertadores. Esse objetivo, para agremiações com maior potencial de triunfo, é razão para 'encurtar' o ano de diversas equipes.

Na atual década, por exemplo, de nove torneios disputados, apenas dois campeões terminaram o Brasileirão na zona que classificava para a Libertadores (Vasco em 2011 e Cruzeiro em 2017). Nas outras sete, os clubes apenas tentaram se manter na Primeira Divisão, missão não conquistada pelo Palmeiras em 2012, quando venceu a Copa do Brasil e foi rebaixado.

JOGOS E CHAVEAMENTO ATÉ OITAVAS

Foto: Reprodução/CBF/Youtube
Foto: Reprodução/CBF/Youtube (Foto: Foto: Reprodução/CBF/Youtube)